segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Vida nova

Meu sol está aqui sorrindo
e eu construindo todo bobo
uma nave para chegar até seus braços

Indo de encontro ao sol
cego de maravilha
me sinto caminhando para esquina
mesmo sendo interplanetário

Passo astros e estrelas
supernovas cometas tristes
solidão do vácuo
levado por solares ventos
do seu ar

Pego fotos de sua superfície
me lembrando de como é sua órbita
da composição atmosférica
do nosso núcleo fusão

Sol que permite seres e és
que gera gravidade
que me atrai
me tira da rota
me calcula apaixonado
Continue me brilhando