segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Sentindo o Vento

Dando férias ao amor
Sem perder a esperança
nem esperar nada dele
Apenas descrever o céu
ou o mar
Sentir o vento
Fazer ondinhas na água
Invés de ir à praia
ou sair pra arejar
Só vou me sentar ao Sol
e sorrir para as estrelas
que me lembram seu olhar
Se o Sol baixar,
vou dormir e sonhar
Se acordar dia chuvoso,
faço um verso pra
um pingo qualquer
E se der sol e chuva,
verei pingos de sonhos
caindo em versos
sem completar poemas
Nas férias do amor
vou descansar
No máximo,
viajo pelos seus cabelos
se por acaso soltá-los