segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Nas mais altas colinas

Sobre as colinas estiramos nus
limpos pensamentos
Encontramos arcaicos homens de nós
nos superando, verdes caminhos que são
Idealizamos cada um e outro sentimento,
caminhando e negando
o caminhar de nossos dedos

Colinas almas acolhem veredictos sim de nossos nãos,
contradizendo fatos terras aos montes desses verdes
de amor puro nu
ao léu
Réu e testemunha
de uma colina sonhada
quase ideal
Desejada antiga
sobre a colina estirada

O Sol mais forte
Quente dia mesmo sob cobertas nuvens de sombras não mais escuras
E que as colinas sejam brancas
e suas árvores e grama, apenas neve:
meus arrepios vem do Sol
que nessas colinas, está ao meu lado

Sobre as colinas mais altas,
videntes previstas necessárias à ocasião,
me despeço despido de razões e deço as colinas correndo na direção
do paraíso céu
da sua presença

No seu encalço,
perseguindo o Sol
morro abaixo,
Me sinto cada vez mais alto