segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Sem Fôlego

Respira inspira
Suado correndo
Frio ofegante
expirando palavras
engolindo choques esforços,
cansado mais energia,
virgulas virilhas com carinhos

Sob sol escuro
Orvalhos reluzentes,
lagrimas sobre os campos,
seus vales rios
Olhar esportivo,
artista prazer

Galgar translúcido,
reticências censuras,
obscuras emoções
Bocas abertas
unida espera
Natações espirais
Numa cama entre aspas,
concedo ao hipotético