segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Queria sorvetes

queria dizer o que sinto quando sinto
queria sorvete no calor
ah mas tudo que eu queria é pequeno
diante do que ficou
seu cheiro, seu perfume, seus desejos impedidos
desastres ou não eu derretido
sorriso escondido
sensação meio creme meio chocolate
nervosismos culpas acentuando emoções
eu confio e sinto, não me preocupo
com casquinha e calda
a ser saboreado pelas beiradas do destino
ah o impossível
não posso voltar atras
mas posso escrever o quanto linda
o quanto sei
o quão bem me senti
o quanto vi
pensar e ser é o mesmo
leia e seja
todos os carinhos e beijos que queria dizer
que os versos saiam napolitanos
misturados cheio de quereres
arrependimentos pequenos
diante da desculpa de corrigi-los
nada como a paixao
e sorvetes futuros em flocos
dificuldades morangos anestesiados
ah nada como esse calor todo
queria sorvete
mas me contento com a felicidade
que venham seus sabores!