segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Paixão

Ao equilíbrio!
Caos harmônico!
Fuja da estagnação,
da morte solitária
Cada átomo no seu canto
Cada celula parada!
Confunda suas prioridades,
perca suas resposabilidades,
se una a bagunça da vida
Mundo desordenado,
sujo à espera, andando
Refletindo prazeres
dolorosos
Bondosos cruéis
dizendo a verdade
Fuja da verdade!
Seja uma mentira irrefletida,
mística impensada
chamada paixão