segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Sete cegos

Lembro seu nome
fecho os olhos e te vejo
Quem será você?
Que alegra quem te ouvir
e rouba sonos pra pensar
em olhos esquecidos
de seus sorrisos viajantes
Velhos conhecidos encantos,
sonhados perfeitos
Trabalhos impossíveis
de jóias do luar
Cegando cegos
só de respirar
os sete perfumes da semana

Desintendo um nome resumir
tudo que há de mais belo
Um nome pra sete perfumes
Um sonho pra sete encantos
Revelando que há,
não um nome
não um sonho
Uma só mulher no ar
E um novo perfume
cegando um eu por dia