quarta-feira, 23 de março de 2011

Perdendo o controle

Passearia por tuas pernas ao vento perdido para os teus macios cetins
Sentiria tua pele roçar em meus pensamentos maldosos 
Subiria cada centímetro teu como colinas a vencer com carinhos

Beijaria teu seio como um âmago de energia
Faria teu colo uma central de calor
Te abraçaria o chão cedendo aos meus pés tua unha encravando em minha pele
gritando os prazeres que deseja
Não pensaria e nem precisaria dizer
Não seria responsável por meus atos
Seria tua arma
Seria teu servo
Pronto a aprender como elevar céus a meu anjo