domingo, 6 de março de 2011

Além das 17 horas

Frias tardes em que fico aqui
derretido em pensamentos por você
alem das silabas o som explora
ventos sorridentes você
moldando rochas e dias
Nelas finco meus solados
carregando alegrias por meus sonhos caminhos
De surpresa as rédeas me fizeram
tomaram a dianteira
levaram ao abismo
Jogue a corda suspiro
e vamos noite a adentro
por oniricos cânticos
Sem letra ou versos limites
não apenas fogueira salvadora
alento abeçoado à um coração partido
Resvala em sóis virtuosos
escondendo titãs apaixonados
Supernova eclipsada
mas sinto seu calor nessa tarde:
inspira futuras poesias!