quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Fênix

O suor escorre por sua face
Os sonhos indo além das dobras da calça
Chinelos grandes testemunham sua graça prismática
Como fenix espiralada ressurge impossível
Gratuita por sua vontade sem tamanho
O misero eu que descreve flutua sob sua aura
sem entender sem controlar
tristezas diminutas duvidas risíveis
30 watts perto de um holofote
Tudo numa gota