quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Desafio Aceito

> lua
Sob a luz da lua vi refletida / refletida lua estadias / onde ficavam meu amores / que me perdiam nas noites /e de dia se despediam
 
> fogo
Quanto mais fogo me oferece mais arranho aquela besta que me preenche / me enlouquece seu aconhego / e te beijo em todo ardor / sem querer apagar / mas em ti apagar so suor / te apanhar e te entreter / sob lençois a verdejar / nos meus sonhos em teus seios
 
> reza
Rezo para que solidão acabe / solipsista na existencia / perdido por ai nos sotãos / aqueles que me abandonaram / que me arrastaram porta fora por meus monstros / é reza ou é grito de nadas?
 
> anjo
Meu anjo dorme / singela rente por dentre sonhos vazios / Ódio que sinto de sua paz / amor que sinto por sua inocencia /queria ter suas asas / ainda que as minhas proprias nunca foram arrancadas / mas nego que te amo
 
> banho
Banho passeio pelas bolhas / dos sabãos tiro algumas letras / pensando em escorpiões / vespas , besouros / não sei que bem sujeira leva a água / mas nesse banho permite ao nus e quem és / conhecer a mim mesmo
 
> porcentagem
Porcentagem querida / que multiplica minhas chances / do zero ao 0,1 / que me dá esperança sem raízes ou matrizes de te ver comigo em soma
 
> quadrado
Quadrado! ela me chamou de quadrado / será o mundo tanto de redondo que ângulos retos são visíveis? será tão certos os vértices errados que me pulgam, me destroçam em raios? / o que será das razões quando num x sobrar o vazio da morte?